Vitória de Bolsonaro foi resultado de complô internacional contra o Brasil

 

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), concedeu uma polêmica entrevista na última terça (20) ao jornalista Joaquim Carvalho. Entre outros temas, o governador afirmou que “basta ler minimamente a realidade e ver a brutal intervenção externa nas eleições”, disse o governador. Para o governador Flávio Dino a eleição de Jair Bolsonaro foi o saldo de uma grande estratégia internacional para prejudicar o Brasil e quebrar “o ciclo de crescimento da economia brasileira”.

O governador afirmou que a estratégia foi iniciada com as manifestações de 2013. O impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, chancelada pelo Legislativo e Judiciário, também fez parte da trapaça internacional contra o Brasil. Para Flávio Dino, o ponto alto da estratégia foi a eleição do presidente Jair Bolsonaro.

LULA E ZUMBI

Em relação aos processos que resultaram na prisão do ex-presidente Lula, o governador refutou as provas. Flávio Dino afirmou que, na verdade, há em curso uma operação para condenar Lula à prisão perpétua. “Não há dúvida de que há um projeto sádico, de fato, para condenar Lula na prática à prisão perpétua”, afirmou.

O comunista comparou o ex-presidente a Zumbi dos Palmares. Segundo ele Lula foi preso pelas elites. “É como se fosse uma lição da casa grande sobre a senzala. Hoje é como se Lula fosse o atual Zumbi dos Palmares”, disse.

REPERCUSSÃO

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) demonstrou espanto em relação às declarações do governador. “Eu fiquei estarrecido com a entrevista. Não apenas com as relações completamente delirantes do governador, mas com a segurança com que ele se manifestou. Parece que existe uma certeza na ignorância das pessoas. Parece que ele realmente acredita que alguém vai escutar essa conversa de complô internacional?”, afirmou.

Para Adriano o governador dá mais sinais a cada dia de desprezo pelas questões pertinentes ao povo do Maranhão. “Flávio Dino se perde nas abstrações delirantes motivadas por sua egolatria. Quer se colocar como saída para o Brasil debatendo questões bobas e vira as costas para a saúde, educação e segurança pública dos maranhenses. Enquanto uma senhora de 106 anos foi morta a pauladas, o governador vai para internet falar de suas fantasias políticas. Isso é preocupante”, disse.