Vai ter pobre sendo usado politicamente na Península? Azar o dele

O governo vai gastar R$ 25 milhões de reais fazendo obra em área de bacana para “pobre poder ir pegar barco na Península e sambar na cara dos ricaços”. A mesquinharia desse governo atinge níveis alarmantes. Tratar a verba pública de forma tão irresponsável é algo, no mínimo, sem sentido.

Atualmente transitam mensalmente pela Península cerca de 7 mil militares por mês. Eles usam o local como base de deslocamento para o Centro de Lançamento de Alcântara. O cais proposto pelo governo Flávio Dino para o lugar irá aumentar esse tráfego para 100 mil pessoas por mês. Um aumento de mais de 1.000%.

Meses atrás tivemos um ensaio de como seria um aumento considerável no trânsito do lugar. O aumento no número de pessoas no lugar com que se deslocaram apara assistir a uma apresentação da apresentação da Esquadrilha da Fumaça paralisou o trânsito no lugar por horas e horas.

Caos no trânsito do lugar já foi “experimentado” meses atrás durante apresentação da Esquadrilha da Fumaça

Hoje em dia é tradicional o engarrafamento na Avenida Ana Jansen do retorno do São Francisco até o retorno com a avenida Ferreira Gullar. Então, é bom avisar aos pobres que eles irão ter que sair 2 ou 3 horas antes de casa para não perder a embarcação.

Também há outros problemas que afetam não apenas os “ricaços”, mas os pobres que pretendem “sambar na cara da sociedade”.

A cobertura do transporte coletivo na Península é uma das piores de São Luís. Então, os pobres terão que se preparar para gastar mais com transporte alternativo, táxis, UBER e moto táxi. Quem quiser economizar poderá descer na avenida Ana Jansen. Terão que andar cerca de 2 km carregando sua bagagem até o terminal.

Já pensaram como vai ser dolorido para os bacanas da Península ver aquela procissão de gente carregando mala no sol quente? Na chuva? A noite? Como os “ricaços” irão sofrer e arrancar os cabelos da cabeça? Com certeza os pobres irão adorar dar essa “pernada” para “sambar na cara” dos porcos capitalistas. Eu até acho que muitos ricaços vão se jogar de suas grandiosas varandas gourmet de tanto ódio. Só espero que não caiam em cima de algum pobrezinho que vai estar desmaiado por não aguentar o trajeto a pés.

Esse cais na Península é uma grande prova da falência da inteligência. O governo e seus vassalos estão vendendo a ideia de que gastar R$ 25 milhões em bairro de bacana apenas para “sambar na cara dos ricos” é algo plausível.

Por que não faz o cais na Ilhinha? Na avenida Ferreira Gullar? Levando desenvolvimento para a comunidade carente do entorno? Revigorando o comércio? Gerando emprego? Usando um local com dezenas de opções de acesso?

Sabem a razão? Por que não importa tratar bem os pobres! Pobre bom, para comunista, é pobre sofrendo em engarramento ou estrebuchando carregando mala por 2km para “encher saco de ricaço”. Entre gastar R$ 25 milhões para beneficiar comunidade de pobre e gastar R$ 25 milhões para “encher o saco de ricos”, Flávio Dino vai optar pela segunda opção.

Isso porque existem otários para aplaudir.