Situação da Polícia Civil do Maranhão é vergonhosa

Se tem uma instituição que foi totalmente esquecida pelo Governo Flávio Dino, essa é a Polícia Civil do Maranhão. Dia após dia, a Polícia Civil do Maranhão segue agonizando com a total falta mínima de estrutura ofertada pela gestão comunista.

A mais nova situação vexatória enfrentada pela Polícia Civil foi retratada no site do SINPOL – Sindicato dos Policiais Civis. De acordo com o SINPOL, os servidores da Delegacia Geral de Polícia Civil estão tirando dinheiro do próprio bolso para comprar água.

O momento não é positivo para a Polícia Civil do Maranhão, e os problemas na Delegacia Geral não se resumem apenas na falta de água. Também falta papel, além do quadro deficitário de funcionários. Há relatos, que chegam até à direção sindical, de que o policial civil não tira férias, nem licença, porque não tem pessoal, de onde tirar, para substituir.

O SINPOL já denunciou outras inúmeras situações. Em visita ao Plantão do Cohatrac, em 2017, diretores do sindicato foram informados pelos policiais que já tiveram de fazer “vaquinha” para comprar botijão de gás para cozinha. Também no mesmo ano, o SINPOL denunciou que policiais civis foram obrigados a fazer “vaquinha” para providenciar a pintura do prédio da Central de Flagrantes.

O Governo Flávio Dino vai ignorando os indícios de falência da Polícia Civil, demonstrando que a gestão comunista não encara a Segurança Pública como uma prioridade.

E de “vaquinha” em “vaquinha”, a Polícia Civil vai sobrevivendo. Não sabemos até quando.

Simplesmente, lastimável.