Sérgio Cabral entrega Aécio Neves

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) afirmou nesta sexta (5), em depoimento ao juiz Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, que negociou doações de R$ 3 milhões para a campanha do então candidato à presidência da República Aécio Neves (PSDB) em 2014.

“Tenho uma relação afetiva muito grande com Aécio Neves. Ele disputava a Presidência da República e estava numa fase de muita dificuldade com a Marina [Silva, hoje na Rede, à época no PSB] em segundo lugar, que tinha passado ele. Ele estava muito deprimido, muito para baixo”, relatou Cabral.

Cabral disse ainda que o atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), recebeu US$ 1,5 milhão para apoiar a candidatura de Eduardo Paes (DEM) na eleição municipal de 2008.  Sobre esse “acordo”, disse o ex-governador, que foi selada em uma reunião na casa do empresário Eike Batista entre ele, Cabral, Paes, Crivella e Mauro Macedo, primo do fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo.

O depoimento de hoje, foi feito a pedido do próprio Cabral em uma ação penal que apura o pagamento de propina por empresas de ônibus durante seus governos.

Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016 e condenado a 198 anos e seis meses de prisão em processos derivados da Operação Lava Jato.