Se o governador fosse do Psol


Já pararam para pensar como teriam sido as orientações para o negociador do sequestro do ônibus, se o governador do Rio fosse do Psol?

Não?!

[07:00 AM]

– Coronel, de quem foi a ordem para colocar um sniper em cima da ambulância?

– Foi minha, governador.

– Pode ir tirando, já!

[8:00 AM]

– Coronel, enviaram água gelada e frutas para o sequestrador?

– Sim, governador, do jeito que o representante do seu partido orientou.

[9:00 AM]

– Coronel, esses policiais estão muito perto do ônibus.

– Governador, o sequestrador matou uma idosa, estuprou uma jovem passageira, mostrou o pênis na janela e agora está tentando fugir com o veículo.

– Providencie uma escolta.

[10:00 AM]

– Coronel, que fogo é esse?

– O sequestrador incendiou o ônibus com todo mundo dentro, e agora está colocando dinamite na estrutura da ponte.

– Chame o esquadrão anti-bombas. Esse menino está colocando a própria vida em risco.

[11:00 AM]

– Coronel, não consigo mais ver a ponte. O que houve?

– A ponte caiu, governador.

– E o rapaz, estava com colete salva-vidas?

Por Alexandre Archer.