Rodoviários do transporte coletivo de São Luís paralisaram atividades temporariamente

Em adesão à Greve Geral organizada por centrais sindicais de todo o país, rodoviários do transporte coletivo de São Luís paralisaram suas atividades desde as 4h desta sexta-feira (14).

Integrantes do sindicato foram para porta das garagens para evitar a saída de ônibus. Alguns coletivos circulavam ainda por volta das 6h, mas eram os ônibus que finalizavam a viagem e estavam na rua bem antes da chegada do sindicato na garagem.

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, a paralisação estava prevista para terminar as 9h. Após esse horário, os ônibus que atuam no sistema de transporte público da capital já começam a circular normalmente o dia todo.

Segundo o presidente do sindicato, Isaías Castelo Branco, a adesão da categoria ao movimento é uma resposta a contenção de verbas destinadas à educação feita pelo Governo Federal e as mudanças que estão sendo propostas no texto da Reforma da Previdência, que está em análise na Câmara Federal. Sindicato orienta trabalhadores nas portas da garagens em São Luís

Sindicato

“Precisamos dizer não a Reforma da Previdência, não ao corte de recursos na educação e dizer sim, para a permanência de direitos, garantidos com muita luta pelos brasileiros, a exemplo da aposentadoria, que querem a todo custo acabar com ela, além é claro, de defendermos os nossos empregos”, disse Isaías.

Além dos rodoviários, bancários, professores e estudantes também aderiram ao movimento durante todo o dia.

Greve geral no Maranhão Movimentos estudantis e sindicatos realizam nesta sexta-feira (14) uma greve geral em todo o Maranhão contra o contingenciamento de verbas para a educação e a proposta da Reforma da Previdência. Em São Luís, desde às 5h, estudantes realizam uma manifestação na entrada da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), na área Itaqui-Bacanga.

Bancos

Por conta da greve geral, as agências bancárias de todo o estado não funcionam nesta sexta (14), segundo o Sindicato dos Bancários. Os atendimentos retornam normalmente a partir da segunda-feira (17). Educação

Além disso, segundo a Secretaria de Educação (Seduc), as aulas em escolas estaduais foram suspensas nesta sexta, por conta da adesão ao movimento convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Maranhão (SINPROESEMMA). As aulas retornam normalmente a partir da segunda e uma data para a reposição das aulas será marcada e avisada aos alunos. A Associação de Professores da Universidade Federal do Maranhão (Apruma) aderiu a greve geral que acontece nesta sexta. Por conta disso, as aulas na universidade estão suspensas. Serviço público

O Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Maranhão (Sindsep/MA) informou que convocou todos os servidores públicos do estado a participaram na greve geral, após a realização de uma plenária nacional em Brasília. Também foram aderiram ao movimento o Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal do Maranhão (Sintrajufe) em reposta a contrarreforma e o desmonte do Estado nas áreas da Educação, Meio Ambiente e Segurança.