Restaurante popular para os ricaços de São Luís?

Propaganda na Península: para quem?:

Esperar eficiência absoluta de políticos no uso das verbas públicas é uma tolice, isso é fato. No entanto, em tempos de crise econômica o que se espera de administradores é responsabilidade, mesmo que mínima, com o dinheiro do contribuinte.

Nos últimos dias o Governo do Estado desencadeou uma campanha publicitária para os chamados restaurantes populares. Peças na televisão, rádio, internet e placas na zona nobre de São Luís divulgam preço e endereços. Isso mesmo! O governo pagou por publicidade de um serviço popular no bairro mais caro da cidade. No caso, o local conhecido como Península e seu entorno. São algumas placas que, evidentemente, não custaram barato aos cofres públicos. Agora os “granados” de São Luís sabem o que não precisam saber…

A ineficiência de propaganda que trata de restaurantes populares disposta em uma área povoada por ricaços deveria ser algo claro até para o mais leigo dos palpiteiros. O público-alvo do serviço não está ali. E também não há a mínima possibilidade de conversão. Alguém pode ser louco a ponto de acreditar que a propaganda do governo irá desencadear uma procissão de BMW, Mercedes e Audi para os restaurantes populares do governo? A necessidade de informação também é algo completamente injustificável. De que servirá às grã-finas de São Luís saber o endereço de locais que vendem pratos de comida a R$ 2?

Qualquer publicitário em início de formação sabe que nos tempos atuais a publicidade prima pela segmentação. Invista onde tem certeza que seu público está. Os tempos de propaganda despejada indiscriminadamente acabou. Até mesmo na televisão, meio de comunicação de massa por excelência, o horário da propaganda é determinante. Você não vende cerveja durante o Globo Rural e não faz propaganda de trator nos intervalos de jogos de futebol.

Publicitário ou comunicador que defende propaganda indiscriminada, ineficiente e cara o faz à revelia do que aprendeu (ou do que deveria ter aprendido). Não existe demanda!

O fato em questão, frente ao turbilhão de impropérios deste governo, é pequeno. “São só algumas placas, Linhares”, pode dizer o espírito mais pacífico. Só que é geralmente nos detalhes que se encontram os meios de entendimento da realidade. Ao gastar dinheiro para mostrar aos ricaços de São Luís que há um restaurante popular na Liberdade, o governo maranhense evidencia sua incapacidade de gastar de forma correta os recursos públicos. Em se tratando de um governo que chora miséria e poucas semanas atrás promoveu um grande aumento de impostos, a coisa ganha tons ainda piores.