Procuradores querem a suspeição de Gilmar Mendes

Foi encaminhada à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ‘arguição de suspeição’ do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes em julgamentos relacionados ao suposto operador do PSDB, Paulo Preto. A solicitação foi enviada pela força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná. Os procuradores que estão a frente da operação, afirmaram que ocorreu ligações telefônicas e mensagens, que demostram que o ex-senador Aloysio Nunes buscou interferir em julgamento de habeas corpus em favor de Paulo Preto, em contato direto com o Ministro Gilmar Mendes.

O habeas corpus em questão foi o que o ministro Gilmar Mendes chegou a conceder liminar para que fossem interrogadas testemunhas e analisados documentos em ação contra Paulo Preto que já estava em fase de alegações finais.

Após recurso da PGR, o Ministro do STF acabou reconsiderando a decisão e mantendo a etapa final do processo, que apura supostos desvios de R$ 7,7 milhões na empresa paulista, Desenvolvimento Rodoviário S.A., que é responsável por empreendimentos bilionários de governos do PSDB.

Paulo Preto e Aloysio foram alvos da 60° fase da Operação Lava Jato, que foi batizado na época de Operação Ad Infinitum. As investigações miram a suposta operação de Paulo Preto para agentes políticos e em pagamentos da Odebrecht a ex-diretores da Petrobrás.