População segue denunciando desmonte da Saúde Pública do Maranhão

A crise na rede estadual de saúde tomou conta das redes sociais depois que a oposição denunciou na Assembleia Legislativa a demissão de funcionários e o fechamento de serviços em UPAs e hospitais.

O deputado César Pires (PV) tem recebido mensagens de trabalhadores e usuários das unidades de saúde de diversas regiões do Maranhão, denunciando os prejuízos que as recentes medidas estão causando na assistência à saúde da população.

“Por dificuldades financeiras, milhares de pessoas cancelaram seus planos de saúde, aumentando a demanda pelos serviços públicos. Mas ao contrário de aumentar os investimentos para atender a população, o governo estadual está priorizando outros gastos, com propaganda por exemplo, para tentar enganar o povo. Enquanto isso, demite centenas de funcionários, suspende serviços e até pode fechar hospitais. Esse desmonte da saúde não podemos aceitar”, enfatiza o deputado.

Depois que denunciou na tribuna a demissão de mais de 120 funcionários das UPAs, em São Luís e no interior do Maranhão, e a redução do atendimento nos hospitais de Peritoró, Pinheiro, Coroatá e Chapadinha, César Pires vem recebendo inúmeras mensagens em suas redes sociais.

“As pessoas estão se mobilizando em defesa da rede pública de saúde. Em Lago dos Rodrigues, por exemplo, os moradores nos enviaram imagens de um protesto que realizaram no fim de semana, contra as demissões que estão ocorrendo lá. Eles temem o fechamento do hospital que é mantido pelo governo estadual”, relatou César Pires.

Já foram suspensos os serviços de ortopedia, urologia e tomografia no Hospital Macrorregional de Pinheiro; de neurocirurgia no Hospital Macrorregional de Coroatá e o atendimento em Pediatria no Hospital Macrorregional de Santa Inês. E os hospitais de Paulino Neves e Lago dos Rodrigues, que são mantidos pelo governo estadual, correm o risco de serem fechados, porque os municípios não têm recursos para mantê-los.