PGJ prorroga investigação contra Carlos Lula por mais 90 dias

A PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça) prorrogou novamente o procedimento investigatório criminal que apura se o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, cometeu irregularidades em pagamentos para empresas sem cobertura contratual e/ou procedimento licitatório.

A nova prorrogação é de mais 90 dias, contados de 1º de agosto. A primeira foi no início de maio, também pelo período de três meses.

A investigação foi instaurada em agosto do ano passado, com base numa notícia de fato protocolada pela PGE (Procuradoria-Geral do Estado), de acordo com o registro do processo no SIMP (Sistema Integrado do Ministério Público).

Por se tratar de apuração criminal, a tramitação ocorre no âmbito da Assessoria Especial de Investigação da PGJ, privativa para apurar atos ilícitos praticados por agentes políticos detentores de foro por prerrogativa de função.

Diversas oitivas já foram realizadas e documentos de empresas juntados aos autos, ao longo da investigação. Dentre os ouvidos estão pelo menos dois ex-ocupantes de cargos de confiança da SES (Secretaria de Estado da Saúde): José Wilson Carvalho de Mesquita e Júlio César Oliveira Gonçalves.

Os levantamentos correm sob sigilo.

Carlos Lula não se posicionou sobre as investigações. A PGE, autora da notícia de fato que gerou a abertura da investigação no órgão máximo do Ministério Público, também deixou de se manifestar sobre as suspeitas levantadas contra o secretário estadual de Saúde.