Polícia Federal investiga possível sabotagem nos serviços do MEC


O ministro da Educação, Abraham Weintraub, pediu o apoio da Polícia Federal (PF) para investigar indícios de sabotagem na plataforma de serviços online do MEC.

Na manhã desta quinta-feira (08), Weintraub disse no seu Twitter que “esta semana, de forma intermitente, alguns dos sites do MEC estiveram fora do ar”.

“Não dissemos nada (peço sua compreensão) pois chamamos a Polícia Federal para nos ajudar”, acrescentou o ministro.

Os sites que estão sendo investigados são os que gerenciam o ProUni, o Fies, o Simec e o Sistema Presença, usado para os pagamentos do benefício do Bolsa Família. Enquanto houver instabilidade nesses sistemas, os prazos de inscrição e de andamento de processos serão prorrogados.

“A gente quis prestar esse esclarecimento à população que usa os serviços do MEC, por que os serviços estão caindo, alguns deles de uma forma que a gente não consegue explicar apenas tecnicamente. Há indícios robustos de sabotagem e esses indícios nos levaram a chamar a Polícia Federal”, acrescentou o ministro Weintraub.