PF confirma fraude em fiscalização de obras no Porto do Itaqui

Relatório emitido pela Polícia Federal confirmou suspeitas sobre fraudes na Emap (Empresa Maranhense de Administração Portuária), durante o procedimento de fiscalização de obras no Porto de Itaqui.

A obra suspeita de fraude é uma dragagem de aprofundamento do P-100 ao P-104 , que custou R$ 62,1 milhões. A fiscalização ficou em torno de R$ 1,5 milhão.

Após as investigações que a empresa contratada pela Emap para fiscalizar a obra, a Fotogeo, não realizou o serviço de batimetria, limitando-se a copiar dados da própria empresa que realizou a dragagem, a Jan de Nul do Brasil Dragagem Ltda.

A polícia federal suspeita que os diretores da Emap estejam envolvidos no esquema. Entre os suspeitos estão o diretor de engenharia, José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante e o diretor de operações, José Antônio Magalhães.

O documento da PF atribui ainda aos envolvido os crimes de peculato e falsidade ideológica.