Novo ministro da Saúde quer pente-fino em contratos com ONGs e laboratórios

 O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), entre os futuros ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS).

 Passar a limpo: O futuro ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), quer passar um pente-fino em contratos assinados pela pasta nos últimos anos. Antes de assumir, pediu a suspensão de gastos de milhões de reais com ações nas redes sociais.

Com lupa: O novo ministro também pretende examinar repasses de verbas a organizações não governamentais que trabalham com saúde indígena e submeter a auditorias projetos de parceria desenvolvidos com laboratórios para produção de medicamentos.