Músicos do Irã condenados a 14 anos de prisão e 74 chibatadas

Dois membros de uma banda de heavy metal iraniana, Confess, foram condenados, juntos, a catorze anos de prisão e 74 chibatadas por causa de seu trabalho com a música.

Nikan Khosravi, conhecido como Siyanor, foi sentenciado a doze anos e seis meses de prisão e 74 chibatadas. Já Arash Ilkhani, conhecido como Chemical, foi condenado a dois anos de prisão.

Os músicos foram presos sob acusação de blasfêmia por expressar opiniões contrárias à religião islâmica em suas canções.

Eles pagaram fiança de US$ 30 mil cada um e deixaram a prisão em 2017, passando a responder ao processo em liberdade.

Os dois, então, fugiram para a Turquia e depois conseguiram refúgio na Noruega, onde vivem atualmente.

A sentença oficial dos músicos saiu no último dia 3 de julho. A lista completa de acusações inclui:

  • Insultar a santidade do islã;
  • Perturbar a opinião pública através de música contendo letras contra o regime e conteúdo ofensivo;
  • Participar de entrevistas com a mídia opositora;
  • Insultar o Líder Supremo e o presidente.