Mulher presa por mais de 200 abortos é liberada para cuidar do filho

Luciane Fernandes, estudante de Jornalismo, 37 anos, foi presa em Belo Horizonte por realizar mais de 200 abortos clandestinos em hotéis da capital mineira. Ela cobrava até R$ 8 mil para fazer o procedimento com remédios veterinários.

Prestes a realizar o aborto em duas mulheres, uma delas grávida de 3 meses, Luciane foi presa dentro de um quarto de hotel. Ela ficou presa por 21 dias, mas conseguiu liberdade na Justiça par cuidar do filho de seis anos.

Um dos procedimentos realizados pela criminosa, na cidade Formiga (MG), deu errado e fez com que a gestante desse à luz uma bebê prematura e em estado grave de saúde.

Ela responderá pelo crime de aborto provocado com o consentimento de gestantes e manipulação de medicamentos sem certificado da Anvisa.