Moeda digital do Facebook ameaça o Brasil

Libra, criptomoeda apresentada pelo Facebook na última semana, pode configurar uma ameaça à soberania dos bancos centrais mundiais, principalmente nos países emergentes.

A opinião é de Chris Hughes, cofundador da rede social já conhecido por seu posicionamento crítico à empresa nos últimos anos. Recentemente, ele disse que estava na “hora de desmembrar o Facebook”.

Com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2020, a moeda digital terá lastro em uma cesta de moedas com baixa volatilidade, como euro, dólar e iene.

Mark Zuckerberg pretende tornar a Libra em uma alternativa a meios de pagamento tradicionais e incluir uma população sem acesso ao sistema bancário – mas com acesso à internet.

Em sua análise, Hughes assume que, se parte das pessoas ao redor do mundo de fato trocar sua moeda local pela Libra, os governos perderão a capacidade de administrar suas políticas fiscais.

Isso será ainda mais intenso, segundo ele, em países cujas moedas são mais fracas – como os emergentes, incluindo o Brasil.