Ministra Damares Alves é questionada sobre adoção de criança indígena

A edição nº 1074 da Revista Época de fevereiro traz na matéria de capa uma reportagem especial sobre Kajutiti Lulu Kamayurá, criança indígena Kamayurá supostamente levada de sua aldeia pela atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

A matéria relata a saída da criança que hoje, aos 20 anos é apresentada pela ministra como filha, mesmo não tendo sido adotada de forma legal. A criança, que era criada pelo avós paternos saiu da tribo aos seis anos de idade, sob o pretexto de ser submetida a um tratamento odontológico que seria custeado pela atual ministra e nunca retornou. A ministra na época, se apresentou, juntamente com sua amiga Márcia Suzuki, como missionárias na tribo.

A ministra Damares Alves se colocou à disposição da revista ÉPOCA durante o período de produção da reportagem, afirmando que estava “à disposição para responder às perguntas (…) sobre nossas crianças, sobre minha filha e sobre as famílias”. A Revista, entretanto, alega que a ministra em Brasília se negou a dar entrevista e respondeu de modo parcial ao questionário enviado.