Ministério Público vai investigar sumiço dos R$ 33 milhões do esquema ISEC

holanda jr

Prefeito teria sido diretamente beneficiado do esquema ISEC, com apoio na Câmara.

Já está com a promotora Moema Figueiredo Viana Pereira Brandão, da 30ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, a denúncia de funcionários do Instituto Superior de Educação Continuada (ISEC), que recebeu contrato de R$ 33 milhões na gestão Edivaldo Júnior (PDT) em São Luís.

A denúncia envolve também vereadores da capital, dirigentes partidários e até membros do Judiciário e do próprio Ministério Público.

A suspeita é que os R$ 33 milhões repassados ao ISEC tenham sido usados em benefício eleitoral do próprio Holandinha e dos seus aliados políticos na Câmara Municipal e nos partidos.

Segundo a denúncia em mãos da promotora, o esquema funcionava assim: vereadores aliados de Edivaldo indicavam pessoas para serem contratadas pelo ISEC – com salários que variavam entre R$ 1,3 mil e R$ 4 mil.

Mas os indicados não precisavam  saber, sequer, onde ficava a sede do instituto.

O esquema foi denunciado ainda o ano passado, na própria Câmara Municipal,pelo vereador Fábio Câmara (PMDB), e também na Assembleia Legislativa, pelo deputado Wellington do Curso (PP).

Ocorre que o ISEC deixou de pagar o seus “funcionários” desde dezembro, o que gerou revolta nos “trabalhadores”.

Os padrinhos dos indicados passaram a cobrar do próprio ISEC e da prefeitura resultando nas denúncias que agora chegam ao Ministério Público.

E revelações ainda mais graves sobre o caso devem vir à tona.

É aguardar e conferir…