Militante ligado ao PDT pede assassinato do presidente Bolsonaro


O militante Vinícius Guerrero, presidente do Movimento Comunitário Trabalhista do PDT de São Paulo, publicou um vídeo pedindo explicitamente o assassinato do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de seus filhos.

O vídeo de 12 minutos, que foi publicado no dia 30 de julho, em seu canal no Youtube e também no Facebook, foi deletado após a jornalista Fernanda Salles, do site Terça Livre, publicar uma matéria com a denúncia inicial.

“Vamos começar a guerra, velho… é isso o que tem que acontecer. Não tem mais condição de aceitar um bosta como Bolsonaro no poder. Esse cara tem que ser assassinado, ele e família, menos a filha que não é política, [mas sim] os políticos da família Bolsonaro pra resumir, os quatro… os três filho bosta [sic] e o próprio pai”, declarou Guerra.

Em seguida, Guerrero reconhece a sua fala como um crime, mas ignora e ainda reforça a sua afirmação. “Foda-se, me prende… você tem que morrer Bolsonaro, você é um câncer na sociedade.”

Confira o vídeo completo logo abaixo. As ameaças ao presidente da República começam a ser proferidas a partir dos 10m50s.

Conforme noticiou o site Opinião Crítica, é possível encontrar uma matéria no site oficial do Partido Democrático Trabalhista (PDT) onde se vê claramente a menção ao nome do militante.

“A atividade teve o apoio do Movimento Comunitário Trabalhista (MCT) de São Paulo, com a presença de seu presidente, Vinícius Guerrero”, diz o texto.

Em outro momento da gravação, Guerrero também se dirige ao ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, em tom de ameaça: “Cala a boca, general Heleno, seu bosta! Quem fala demais dá bom dia a cavalo e vocês vão acabar colhendo o que vocês estão plantando.”