Maranhão depende mais de transferências do que do próprio dinheiro

Maranhão e mais quatro Estados brasileiros dependem mais de transferências e 14 estouraram o limite com gastos de pessoal

 

O Tesouro Nacional informou que 5 Estados dependem mais de transferências do que de receitas próprias. São eles: Amapá, Acre, Tocantins, Maranhão e Sergipe. Os dados são do relatório resumido de execução orçamentária em foco divulgado nesta 2ª feira (19). Eis a íntegra.

As informações são referentes aos meses de julho e agosto de 2018. No Distrito Federal, é considerado o Fundo Constitucional, montante anual que o governo federal repassa para pagar os salários dos profissionais de segurança pública e parte dos de saúde e educação.

O relatório não apresenta informações dos Estados de Rio Grande do Norte e Roraima, que não enviaram os dados até o dia do levantamento do Tesouro, em 16 de outubro.

O documento apresenta ainda a composição de despesas, poupança, resultado primário e situação previdenciária de cada Estado. É o 3º em 6 dias.

No 1º relatório, informou que 14 Estados superaram o limite de gastos com pessoal. Na última 6ª feira, divulgou texto informando que Roraima foi o único a apresentar PIB (Produto Interno Bruto) positivo em 2016. O Maranhão teve uma queda de 5,6%.

NOVO GOVERNO

A situação fiscal dos Estados preocupa os governos eleitos.

Na última 4ª feira (14), o futuro presidente Jair Bolsonaro, reuniu-se com representantes de 20 unidades federativas que, entre outros assuntos, cobraram a revisão do pacto federativo, ou seja, a forma como é feita a distribuição de recursos entre União, Estados e municípios.