Manuela diz que celular está ‘à disposição’ para perícia da PF


Após ter seu nome citado por Walter Delgatti Neto, o hacker conhecido como “Vermelho”, preso na Operação Spoofing, da Polícia Federal (PF), a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) utilizou a rede social Twitter, neste domingo (28), para apresentar um novo posicionamento.

Em duas mensagens postadas em seu perfil, a vice do presidenciável petista Fernando Haddad nas eleições de 2018 reitera que está fazendo um curso fora do Brasil.

“Tenho tudo documentado, para além de boa memória, meu ascendente em virgem faz com que guarde comprovantes”, escreveu a comunista.

“Conforme já declarei por meio de nota pública, meu celular está à disposição para eventual perícia. Qualquer especulação para além desses dois fatos simples e bastante objetivos e diretos não passa de fake news”, acrescentou Manuela.

Em nota à imprensa divulgada na última sexta-feira, 26 de julho, Manuela admitiu que fez a ponte entre Delgatti Neto e o militante norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do site panfletário Intercept.