Jair Bolsonaro nunca será um “líder popular”

O que caracteriza um “líder popular”? Os mais incautos, evidentemente, deveriam responder que se trata da “popularidade, Linhares”. Um líder popular arrasta multidões, tem suas declarações ouvidas e debatidas por todos, transcende classes sociais, consegue eleger desconhecidos e, acima de tudo, te sua figura e ideias conhecidas pela esmagadora maioria da população.

Na tarde de ontem o presidente eleito assistiu ao último jogo do Palmeiras no Campeonato Brasileiro de 2018. Campeão antecipado, o time apenas comemorava o título e a diretoria decidiu convidar Bolsonaro para abrilhantar a festa. As palmas e homenagens não foram novidade para quem acompanha Bolsonaro.

Em todo e qualquer lugar que o deputado e futuro presidente passa nos últimos anos, recebe o carinho e apoio de milhares e milhares de brasileiros. isso é apenas um fato!bolsonaro mult

Apesar de tudo isso, a imprensa e os estudiosos se recusam a chamar Bolsonaro pelo que ele é: o maior líder popular desde Lula. E se assim fosse tratado pela mídia, com certeza seria maior que o próprio presidiário.

Acontece que no uso e desuso das palavras encontra-se a maior forma de ludibriar e manipular as pessoas. Bolsonaro não é chamado pelo que já é porque assim irá prejudicar a “causa”.

Mais um dia comum para um líder popular, não para a grande imprensa.

Sua vitória em 2018 teve matizes populares infinitamente mais brilhosos do que a de Lula em 2002. Bolsonaro ganhou sem apoio de políticos, sem apoio de partidos, sem apoio de empresas, sem apoio de grupos internacionais. Ganhou mesmo sendo odiado e caluniado pela mídia diuturnamente e gastando uma quantia miserável se comparada aos demais candidatos.

Bolsonaro venceu a eleição alavancado por suas ideias e por sua popularidade, mas nunca será chamado de líder popular. “Ah, mas é muito cedo e pode ser que ele caia em decadência”. Lula está preso, sete em cada dez brasileiros festejam sua prisão e, mesmo assim, ainda é um “líder popular”.

E se apesar de tudo isso você ainda discorda, aqui vai o argumento definitivo: Até o ilustríssimo desconhecido e fracassado eleitoralemente Guilherme Boulos já foi chamado de líder popular pela imprensa.

Apesar de sê-lo, Bolsonaro nunca será chamado de líder popular pela grande imprensa. Porque entre as táticas de dominação da esquerda, a verdade e os fatos são dispensáveis.