Jair Bolsonaro despreza presidente do PSL no MA em reunião

Na semana passada o presidente Jair Bolsonaro recebeu uma caravana de políticos maranhenses comandada pelo deputado federal Hildo Rocha. Acompanharam Rocha o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim, a superintendente da Funasa no Maranhão, Maura Jorge, a proprietária do Boi de Nina Rodrigues, Concita Braga, e o vereador e presidente do PSL no estado, vereador Chico Carvalho. Último a falar com o presidente, Chico Carvalho teve suas demandas sequer ouvidas pelo presidente.

O primeiro a falar com o presidente foi o deputado federal Hildo Rocha. Artificie do movimento que tenta transformar o Bumba Meu Boi patrimônio cultural, a apresentação de Rocha foi acompanhada de Concita Braga. Após os dois, o prefeito Lahesio apresentou números de sua gestão e foi muito elogiado por Bolsonaro. Maura Jorge apresentou um programa de integração de entidades federais que atuam no Maranhão que, segundo próprio Jair Bolsonaro, deve ser analisado e pode ser copiado em outros estados.

Todos tiveram atenção do presidente até chegar a vez de Chico Carvalho. Ao contrário dos demais, Carvalho tentou apresentar “demandas” ao presidente que sequer lhe deu a chance de continuar. “Essas coisas aí tuas a gente deixa para depois”, falou Bolsonaro virando as costas a Carvalho.

A atitude do presidente gerou certo desconforto entre os presentes, mesmo todos sabedores das razões de Bolsonaro. Três dos presentes confirmaram a versão de que o presidente agiu com frieza em relação a Carvalho.

Suspeitas e acusações contra Chico Carvalho desgastam imagem do vereador e inviabilizam controle do PSL no estado.

Chico Carvalho é considerado por membros do clã Bolsonaro como um dos representantes da velha política que infesta a legenda e acaba atingindo o presidente. Envolvido em uma série de escândalos, entre eles o famoso “Laranjal do PSL”.

Carvalho também é acusado de alugar a legenda para a eleição de políticos pouco ligados aos movimentos conservadores. Entre eles o deputado estadual Pará Figueiredo, membro fiel da base do governador Flávio Dino. Recentemente Carvalho também encontrou defensores de sua permanência no PSL na imprensa maranhense que ataca Bolsonaro diariamente.

O desprezo de Bolsonaro para com Chico Carvalho expõe a insatisfação do presidente com os rumos da legenda no estado.