Haverá campos de concentração de gays após a vitória de Jair Bolsonaro?

Entre o mar de argumentos contra Jair Bolsonaro, alguns razoáveis e outros infundados, talvez aquele que indica a perseguição de homossexuais seja um dos mais difundidos. Não há expressão maior de estupidez política do que debater esse assunto. Tanto de um lado, quanto de outro.

O que me levou a analisar esse embuste foi uma conversa acalorada com uma eleitora de Fernando Haddad dias atrás. Disse-me ela: “Como vou votar em Bolsonaro se eu sou gay?”.

Ora, como assim? De que forma um presidente eleito irá prejudicar um homossexual? Que tipo de opressão pode ser desencadeada contra os lacradores?

Jair Bolsonaro poderá editar um decreto que instale chips nas genitálias das pessoas que envie dados para o Governo Federal de como se dá o seu uso? NÃO! Não existe essa tecnologia.

Jair Bolsonaro terá a coragem de impedir que a Globo continue inserindo personagens gays em todos os seus produtos? NÃO! Porque o direito de autores, atores e de emissora é garantido pela Constituição.

Jair Bolsonaro então irá editar uma lei que crie padrões sexuais permitidos e proibidos pelo Governo Federal. Sendo que os descumpridores destes padrões irão ser proibidos de prestar concurso público e terem seus nomes inscritos na dívida ativa da união? NÃO! Porque ele não deve ter a menor intenção de ter o projeto recusado pela Câmara e de entrar para a história como autor do projeto mais patético da história da humanidade.

Apenas uma pessoa completamente desprovida de noção da realidade acredita que um presidente eleito democraticamente em um país como o Brasil irá desencadear uma campanha de perseguição a homossexuais. Apenas uma pessoa completamente imbecil acredita que um presidente eleito democraticamente em um país como o Brasil irá desencadear uma campanha de perseguição a homossexuais e que ela não irá ser refutada ferrenhamente pela sociedade.

A impressão que se tem as vezes é que certas pessoas ainda estão com a cabeça na Idade Média, quando a perseguição de minorias era política escancarada de países, reinos…

Não, meu caro e minha caríssima, Jair Bolsonaro não irá criar uma agência reguladora do uso da genitália e da prática de sexo cristão. Ele também não irá colocar a polícia atrás de você também. Não haverá campos de concentração para o aprisionamento e extermínio de gays.

Sua necessidade de transformar em ativismo político suas orientações sexuais chegou atrasada algumas décadas. Gays são respeitados pela nação brasileira e terão para sempre seus direitos assegurados pelas leis desse país. Nenhum presidente eleito democraticamente irá mudar isso.

Sinto informar que o preconceito que você sente vez ou outra por algum boboca não passa disso: preconceito idiota de algum boboca. Algo que, de certo, nunca terá vazão dentro do debate político que se propõe sério.