Governo tem dinheiro para WhatsApp, mas não tem para hospitais

Segundo o Blog do Gilberto Léda, o governo Flávio Dino pagou neste ano quase R$ 300 mil por um serviço de disparo de mensagens via WhatsApp. O ato revoltou profissionais médicos e cidadãos que necessitam de atendimento na rede estadual de Saúde.

O que mais chama atenção é que o Executivo, via Secretaria de Comunicação, decidiu utilizar esses serviços – e pagar caro – num momento de alegada crise financeira, quando vários serviços de saúde estão sendo suspensos em várias unidades Maranhão adentro.

Só nas últimas semanas, foram noticiadas a suspensão de serviços de neurocirurgia em Coroatá, de ortopedia, urologia e otorrinolaringologia em Pinheiro e de tomografia a crianças com microcefalia em São Luís.

A alegação, nesses casos, é o corte de verbas.

Que, por outro lado, não faltam para a propaganda…