Flávio Dino articula para enfraquecer direita maranhense em 2020  

O medo de ver crescer, assim como cresce em todo o mundo, o movimento conservador já faz o grupo do governador Flávio Dino articular contra a direita maranhense nas eleições de 2020. Os comunistas sabem que o bom desempenho de forças como o grupo Endireita Maranhão, MBL e do partido Novo podem ser o estopim de uma situação política desagradável. Dessa forma, mais uma vez o comunista lança mão em táticas de desinformação e sabotagem da oposição.

Em 2012 Flávio Dino infiltrou Zé Reinaldo Tavares no governo de João Castelo. A ação de Reinaldo esvaziou a chapa do tucano e o isolou na disputa. Em 2016 a mesma tática foi usada contra a então líder nas pesquisas Eliziane Gama. Vários infiltrados foram colocados na campanha, inclusive o próprio Zé Reinaldo, e em poucas semanas ela viu sua liderança arruinada pelos conselhos de dinistas.

Em 2020, ao que tudo indica, Flávio Dino irá apostar na divisão das principais lideranças da direita na capital. A saber, o Coronel Monteiro, vereador Estevão Aragão, deputado Adriano, Maura Jorge, Fábio Câmara, Allan Garcês e vereador Marcial Lima.

Além disso, candidaturas divisionistas também são lançadas. Caso da pré-candidatura do jornalista Jeisael Marx, do ex-prefeito Tadeu Palácio e do juiz federal Roberto Veloso.

Jeisael tenta mimetizar a firmeza do discurso da direita. Enquanto Tadeu Palácio tenta ocupar a vaga do PSL na disputa. Já Roberto Veloso talvez entre para a história como o primeiro candidato de direita do mundo que defende a legalização da maconha e privilégios de funcionários públicos. O juiz é um ardoroso defensor do auxílio moradia de juízes. As três candidaturas, ao que tudo indica, foram gestadas dentro do Palácio dos Leões.

Essas candidaturas têm como objetivos confundir o eleitorado e represar possíveis alianças entre políticos que verdadeiramente sejam de direita.

Ao movimento de direita que pretende se tornar oposição restam apenas duas opções: união para fortalecimento ou divisão e decadência. A opção por um número superior a duas candidaturas é optar pelo abandono do protagonismo na disputa. Deixando o caminho livre para o centrista Eduardo Braide e alguns dos prepostos do comunismo no estado.

Você votaria em um candidato que representasse a continuidade de Edivaldo Holanda Jr?

Ver Resultado

Carregando ... Carregando ...