Cabral: ‘Tive que fazer tratos com ministros do TCU e do STJ’

Preso desde novembro de 2016 e condenado a 198 anos e seis meses de prisão em processos derivados da Operação Lava Jato, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) citou ministros do TCU e do STJ durante depoimento ao juiz Marcelo Bretas.

“Fui achacado por parlamentares federais, tive que fazer tratos com ministros do TCU e do STJ”. Cabral colocou-se “à disposição do Ministério Público”.

Disse ainda que o “esquema criminoso” montado com as empresas de ônibus do Rio “abarcava Ministério Público, Alerj, governo do Estado e membros do Tribunal de Justiça”.

A audiência desta sexta (05) é sobre a Operação Ponto Final, que investiga irregularidades no setor de transportes.