Eliziane Gama se une a Renan Calheiros contra Jair Bolsonaro

Desde tempos imemoriais o senador alagoano Renan Calheiros transita pela política nacional como uma espécie de parasita. Ex-filiado do PCdoB, onde começou sua carreira política, Renan Calheiros fez parte do governo Collor, Itamar, Fernando Henrique Cardoso, Lula, Dilma e Temer. Se há o cheiro de poder e a possibilidade de instrumentalizá-lo, lá estará Renan Calheiros. Contudo, desde janeiro de 2019 o senador se tornou oposição pela primeira vez em sua carreira política. E agora, ao que tudo indica, irá contar com a companhia da senadora maranhense Eliziane Gama.

Nesta semana foi votada no Senado Federal após aprovação da Câmara a MP que tem como meta impedir fraudes no INSS. Atualmente, segundo dados do governo, cerca de R$ 10 bilhões são roubados dos cofres públicos anualmente com essas fraudes. Não é preciso ser um gênio para saber que existem fraudes no sistema e que elas tiram dinheiro de quem precisa e colocam no bolso de espertalhões.

Renan foi um dos senadores que votou contra a medida provisória do governo Bolsonaro. E assim o fará em todas as votações apresentadas pelo governo, mesmo que elas sejam flagrantemente benéficas para o país. E, ao que tudo indica, terá o apoio de Eliziane Gama.

A senadora tem se notabilizado por uma oposição ferrenha ao governo federal. Ao votar contra uma medida que impede o saque nos cofres públicos, a senadora mostrou que está em “modo Renan”. Não importa a pauta, se for apresentada pelo governo é não.

Eliziane tentou se defender da negação de uma medida provisória “pega ladrão” com as desculpas mais estapafúrdias possíveis.

Uma das medidas da MP tira poder dos sindicatos (aqueles que vendem aposentadoria a rodo pelo interior) e dão ao trabalhador um prazo para se inscrever no CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) e comprovar a função. Eliziane acredita que não se pode “criminalizar os sindicatos”. A posição da senadora pode ser encontrada no site do partido dela.

A desculpa de Eliziane Gama para se juntar a Renan Calheiros na luta contra o governo é desmentida pela realidade. Atualmente a Previdência paga cerca de 9 milhões de benefícios para trabalhadores rurais. Números do IBGE demonstram que menos de 7 milhões de brasileiros se declaram como trabalhadores rurais.

Os números e a postura da senadora deixam duas coisas claras: ela se aliou a Renan Calheiros contra Bolsonaro na defesa de sindicatos responsáveis por milhões de fraudes na aposentadoria.