Documentos que podem comprovar espionagem na SSP são apreendidos na SEIC

Fontes ligadas ao Departamento de Combate ao Crime Organizado confirmaram que representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público do Maranhão estiveram no fim da tarde de ontem (3) na sede da Seic, no Bairro de Fátima, para apreender documentos que podem comprovar espionagem na SSP.

A presença dos membros dos órgãos foi rápida e o material apreendido será, a partir de hoje (4), analisado.

Após a apreensão, reuniões internas na Seic foram realizadas até a noite. Membros da superintendência estariam preocupados com o desfecho do caso.

Na terça-feira (3), os delegados Tiago Bardal e Ney Anderson confirmaram todas as denúncias feitas anteriormente de uso da SSP para monitorar adversários do Governo.

Uma das razões para a espionagem seria evitar a deflagração de uma “Lava-Jato” maranhense, que poderia redundar – tal qual a operação nacional – em prisões de nomes importantes (entenda aqui).

Sobre os depoimentos dos delegados, até o momento, Dino não se manifestou.

Deputados levarão as denúncias ao conhecimento da Procuradoria-Geral da República.