Dino estuda mudanças para agradar aliados políticos

Governador foi flagrado esperando avião no aeroporto

O governador Flávio Dino (PCdoB) iniciou um período de férias, mas que servirá para analisar a minirreforma pretendida no quadro de secretários. Como alguns aliados não conseguiram a eleição em outubro do ano passado, manobras serão colocadas em prática para acomodar os mais próximos.

O deputado estadual Edivaldo Holanda (PTC) que ficou como primeiro suplente, por exemplo, continuará no mandato, isso porque o deputado eleito Marcelo Tavares (PSB) deverá continuar no comando da Casa Civil. Já o líder do governo na Assembleia, Rogério Cafeteira (DEM), conta com um posto na estrutura governamental, especula-se a Caema.

Outro que também aguarda uma força do governador é Gastão Vieira (Pros) que ficou como segundo suplente de deputado Federal. Dino negocia com parlamentares próximos a liberação da vaga e isso pode levar o deputado federal Rubens Júnior (PCdoB) a fazer parte da administração estadual.

Mudanças ocorrerão, afinal, Flávio Dino garantiu uma ampla coligação não por acaso e muito menos de graça, chegou o momento de pagar o apoio recebido.