Dilma é eleita a líder mais decepcionante do mundo pela revista Fortune

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi escolhida a líder mais decepcionante do mundo. O indesejável título veio através de votação promovida pela revista americana Fortune que avaliou políticos e empresários do mundo inteiro.

A vitória da petista foi de goleada sobre o segundo colocado, enquanto Dilma que liderou o ranking de ponta a ponta obteve 374 mil votos, o segundo colocado, o governador de Michigan, Rick Snyder, recebeu 17 mil votos.

Para a revista americana, Dilma assumiu com uma grande expectativa para manter o trabalho do ex-presidente Lula, mas, ao invés disso, ela “se tornou conhecida pela suposta má gestão das contas públicas e pela acusação de sua campanha saber de um os maiores esquemas de corrupção de todos os tempos”.

Outro ponto citado é que apesar de não haver provas do envolvimento da ex-presidenta nos escândalos de corrupção no âmbito da Operação Lava Jato, ela era a chefe de conselho da Petrobras durante os episódios de corrupção deixaram as pessoas “céticas em relação à sua negação de participação no esquema”.

Em terceiro na lista ficou o ex-presidente da FIFA, Joseph Blatter, envolvido no maior escândalo esportivo da história, com 15 mil votos. Na sequência está Martin Shkreli (4,5 mil votos), ex-CEO da Turing Pharmaceuticals, que chamou atenção da mídia quando elevou o preço de um conhecido remédio usado para tratamento de AIDS.