Deputados criticam sindicância da PM sobre espionagem

Os deputados estaduais Adriano Sarney (PV) e Andrea Murad (PRP) não pouparam criticas ao resultado da apuração da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) para o escândalo de espionagem de adversários políticos do governador Flávio Dino.

A sindicância resolveu apontar quatro oficias como responsáveis pela ordem de espionagem, descoberta no mês de abril.

“Essa versão é a mais conveniente para o governo, mas todos sabem que não aconteceu dessa forma. Sabemos que o Coronel Heron é pau mandado do Rubens Pereira, pai do deputado Rubens Jr, do PCdoB, e sabemos também que tudo isso foi a mando de Flávio Dino e do comando da PMMA {…} Percebo que estão jogando toda a culpa nos policiais que apenas cumpriram ordens e por isso deverão sofrer as consequências, por via de regra, serão responsabilizados pelo regime disciplinar, no âmbito administrativo, por improbidade, por abuso eleitoral e até criminalmente. E vou continuar cobrando do Ministério Publico Estadual, da Procuradoria da República e do Ministério Público Eleitoral que investiguem o caso”, disse Andrea.

Para Adriano Sarney, existe uma clara tentativa de esconder os verdadeiros culpados.

“A sindicância comprovou que esta prática é inédita no Maranhão e que a ordem veio de fora do comando, mas foi prontamente executada. Isto demonstra a perseguição e a desorganização vigente no governo comunista”, destacou.