Decisão de apoiar Maia beneficia partido de Bolsonaro

Após o apoio do PDT, o PCdoB também anunciou apoio à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a Presidência da Câmara Federal. Apesar de ter integrado a base de apoio que ajudou Maia a se eleger em 2017, a decisão dos comunistas surpreendeu a militância do partido.

Rodrigo Maia já anunciou que deve auxiliar o governo de Jair Bolsonaro a aprovar seu pacote de reformas, entre elas a da Previdência. O PCdoB, pelo menos publicamente, se opõe às reformas.

Ainda no ano passado PDT, PCdoB e PSB haviam formulado um grupo parlamentar que prometia fazer oposição ferrenha a pautas consideradas mais à direita. Dos três, apenas o PSB ainda não declarou apoio a Maia.

Com a decisão, o PCdoB do governador Flávio Dino adere indiretamente ao PSL de Jair Bolsonaro. Acontece que Rodrigo Maia ofereceu ao PSL o comando de duas comissões importantes, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e Finanças, além da 2ª vice-presidência. O controle das comissões irá beneciar diretamente o governo. O partido do presidente já havia declarado apoio a Maia duas semanas atrás. Dessa forma, o PCdoB já era ciente do acordo entre Maia e os bolsonaristas.

A presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, explicou a decisão do partido nas redes sociais o apoio a um candidato considerado de direita e aliado de Jair Bolsonaro. “O momento é de fazer composições políticas que permitam que nosso combate, debate de ideias e resistência possam se desenvolver”.