Conheça os senadores do MA que aprovaram aumento para o STF

O Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (7) o projeto que aumenta o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O aumento será de 16,38%. Dessa forma, os atuais R$ 33,7 mil passarão a R$ 39,2 mil.

Foram 41 votos a favor e 16 contrários, além de uma abstenção. Os dois senadores maranhenses que compareceram à sessão, Roberto Rocha (PSDB) e Edison Lobão (MDB), votaram pelo aumento.

Durante a votação, o senador José Reguffe (sem partido) afirmou que o aumento do salário dos ministros do STF terá um impacto de R$ 6 bilhões nas contas públicas.

“Vai gerar aumento do teto constitucional e um efeito cascata em todo o país, com impacto de 6 bilhões. Dinheiro que daria para construir, por ano, 60 hospitais públicos de 200 leitos”, disse.

O Senado também aprovou o aumento do salário do procurador-geral da República, com ganhos mensais fixados no mesmo patamar definido para os ministros do STF. As duas matérias agora seguem para a sanção da Presidência da República e os reajustes passam a valer na data da publicação da futura lei.

VETA TEMER

O partido NOVO criou uma petição online ainda na noite de ontem para pressionar o presidente Michel Temer a não sancionar o aumento. Em cerca de 24h no ar, mais de 1.300.000 pessoas já haviam assinado a petição.

Veja a lista completa.

A favor:

Acir Gurgacz (PDT-RO)

Aécio Neves (PSDB-MG)

Ângela Portela (PDT-RR)

Antonio Anastasia (PSDB-MG)

Antônio Carlos Valadares (PSB-SE)

Armando Monteiro (PTB-PE)

Ataídes Oliveira (PSDB-TO)

Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

Cidinho Santos (PR-MT)

Ciro Nogueira (PP-PI)

Dalírio Beber (PSDB-SC)

Edison Lobão (MDB-MA)

Eduardo Amorim (PSDB-SE)

Eduardo Braga (MDB-AM)

Eduardo Lopes (PRB-RJ)

Fernando Coelho (MDB-PE)

Garibaldi Alves Filho (MDB-RN)

Hélio José (Pros-DF)

Ivo Cassol (PP-RO)

Jorge Viana (PT-AC)

José Agripino (DEM-RN)

José Amauri (Podemos-PI)

José Medeiros (Podemos-MT)

José Serra (PSDB-SP)

Otto Alencar (PSD-BA)

Paulo Bauer (PSDB-SC)

Paulo Rocha (PT-PA)

Raimundo Lira (PSD-PB)

Renan Calheiros (MDB-AL)

Roberto Rocha (PSDB-MA)

Romero Jucá (MDB-RR)

Rose de Freitas (Podemos-ES)

Sérgio Petecão (PSD-AC)

Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Telmário Mota (PTB-RR)

Valdir Raupp (MDB-RO)

Vicentinho Alves (PR-TO)

Walter Pinheiro (sem partido-BA)

Wellington Fagundes (PR-MT)

Zezé Perrella (MDB-MG)

Contra

Airton Sandoval (MDB-SP)

Cristovam Buarque (PPS-DF)

Fátima Bezerra (PT-RN)

Givago Tenório (PP-AL)

José Pimentel (PT-CE)

Lídice da Mata (PSB-BA)

Lúcia Vânia (PSB-GO)

Maria do Carmo Alves (DEM-SE)

Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

Regina Sousa (PT-PI)

Reguffe (sem partido-DF)

Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

Roberto Requião (MDB-PR)

Ronaldo Caiado (DEM-GO)

Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Wilder Morais (DEM-GO)

Abstenção

José Maranhão (MDB-PB)