Ciro Gomes ataca PT e diz que eleitores de Bolsonaro não são fascistas

Em uma transmissão ao vivo no Facebook ontem (5), Ciro Gomes analisou as eleições de 2018 e atacou o PT ferrenhamente. Segundo o político, o partido de Lula chegou a pagar por notícias falsas na internet contra sua candidatura.

Ciro criticou a escolha de Fernando Haddad para representar o PT nas eleições de outubro. “No Ceará, no segundo turno, Haddad tirou 70% dos votos. Na terra dele, em São Paulo, foi apenas 32%. Há dois anos, tirou apenas 16% dos votos na reeleição. Nenhum partido do planeta terra escolheria uma pessoa com esse tipo de biografia para liderar o país numa hora tão ameaçadora como essa”.

O ex-candidato afirmou que Lula acreditou que o povo brasileiro “é idiota”, que Dilma Rousseff “desastrou o Brasil” e que quem votou em Bolsonaro não é fascista. Contudo, o maior alvo de Ciro Gomes foi o PT.

“O PT fez o diabo. Chantageou o PCdoB para retirar a candidatura da Manuela, e depois sumiu com ela na campanha. Sacrificou políticos e partidos para obterem neutralidade. Lula se acertou com Valdemar da Costa Neto, que está preso, para não deixar a tal ‘fração do centrão’ vir ao meu apoio. Ou seja: me escolheram como adversário de forma mesquinha, miúda e inescrupulosa e antidemocrática e depois acham que sou obrigado, a 20 anos de luta, a repetir [o apoio a eles]. Entre o fascismo e a corrupção sistemática que a cúpula do PT representa, optei por sair. Votei no Haddad, mas não quero mais fazer campanha com corrupto. Enquanto essa cúpula do PT estiver aí dando as cartas, não contem comigo”, disse.