Apenas Lula? Lava Jato mira presidente do Senado

Na manhã da última terça-feira (10), foi deflagrada mais uma fase da Lava Jato. Agora, o alvo da Operação Tira-Teima, que investia pagamentos de vantagens indevidas por um grupo empresarial a políticos, pode ter sido o presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (MDB).

Foram cumpridos mandados em São Paulo, Goiânia e Fortaleza. Não houve ordem de prisão. A PF ainda não informou quem são os alvos da operação, mas se especula o nome de Eunício Oliveira por ela ter sido deflagrada a partir da delação do ex-diretor de relações institucionais da Hypermarcas, Nelson Melo.

Melo disse às autoridades que repassou R$ 5 milhões para a campanha do presidente do Senado ao governo do Ceará em 2014 por meio de contratos fictícios.

Eunício Oliveira nega que tenha sido alvo da Operação Tira-teima. Ele afirma que não houve buscas relacionadas a empresas ou pessoas que estejam ligadas a ele.

A delação de Melo também serviu de base para que se cumprissem mandados de busca e apreensão no escritório do lobista Milton de Oliveira Lyra Filho. Ele é apontado como um elo de pagamento de propina a senadores.