Adriano Sarney contra Eduardo Braide? Vitória ficou mais próxima

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) usou a tribuna na manhã desta terça-feira (18) para “denunciar” o candidato Eduardo Braide (PMN) que disputa a Prefeitura de São Luís contra Edivaldo Holanda Jr.

A fala do deputado, que acusa Braide de ter procurado apoio no primeiro turno, foi apenas mais uma tentativa, entre tantas outras, de tentar impedir a chegada de Braide à Prefeitura.

Adriano, em um surto de analfabetismo político, acusou Eduardo Braide de ter tentado o apoio do PMDB e do PV ainda no primeiro turno. Para Adriano Sarney, a postura do candidato agora no segundo turno é desconexa.

Adriano Sarney só esqueceu de avisar ao eleitor duas coisas:

1º – No primeiro turno todos os candidatos precisam de partidos para somar mais tempo de televisão.

2º – No segundo turno não.

Braide procurou todos no primeiro turno como é normal. Não foi atrás apenas do PMDB e do PV. Chegou, inclusive, a ter conversas com o próprio PT. Todos os grandes caciques e líderes políticos tradicionais desprezaram Braide no primeiro turno. E todos agora, no segundo turno, são desprezados por ele.

Ao ver Adriano Sarney acusando Braide de “procurar apoios” no primeiro turno quando precisava e negá-los agora que não precisa mais, por si só, já seria algo caricato. Agora, vê-lo fazendo isso com a ajuda de Othelino neto (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB) atingiu níveis burlescos.

Othelino Neto e Bira do Pindaré costumam usar a maioria de seu tempo na Assembleia Legislativa para uma única ação: culpar o grupo Sarney por tudo. Até mesmo pelos fracassos do governo atual. Os dois já tiveram discussões severas com Adriano. Vê-los hoje agindo em conjunto foi surreal.

Ver dinistas e sarneístas contra Eduardo Braide é um grande incentivo para seus eleitores, isso é fato.

E mais surreal a atabalhoada ainda parece a atitude de Adriano ao constatarmos que Flávio Dino, maior aliado de Edivaldo, emudece no segundo turno. Flávio Dino sabe que Braide é um político como ele e como Adriano, por isso irá atrás de aliados para ajudá-lo durante a gestão.

Décio Sá costumava chamar Flávio Dino de “Professor de Deus”. Eu sempre duvidei disso. No entanto, Flávio hoje dá uma aula de política ao mimado Adriano Sarney ao ficar em silêncio. Fico imaginando aqui os pensamentos do governador ao ver o chilique do deputado hoje…

“Muito obrigado, deputado”.