Desembargador que mandou soltar Lula tem seis processos disciplinares no CNJ


O desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Rogério Favreto, possui seis processos disciplinares registrados no Conselho Nacional de Justiça. O magistrado foi responsável por conceder habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), neste domingo (10), que acabou sendo anulado pelo relator do caso no TRF4 o desembargador João Pedro Gebran Neto.

Um desses processos é por sua atuação no caso Lula. Um grupo de 189 juízes, desembargadores, promotores e procuradores do Ministério Público Federal denunciou Favreto por violar decisões colegiadas tomadas anteriormente. Os autores dos pedidos contestam a atuação de Favreto no caso sob o argumento de que ele não poderia ter concedido o pedido da defesa de Lula, cuja liberdade já havia sido negada pela 8ª Turma do TRF4.

Outro que será investigado é o juiz Sérgio Mor, que interrompeu suas férias para impedir a soltura de Lula. Moro é alvo de um processo registrado no conselho, mas os autores do habeas corpus, os deputados petistas Wadih Damous e Paulo Teixeira, já afirmaram que vão denunciá-lo.

Lula está preso desde o dia 7 de abril na Polícia Federal em Curitiba em decorrência de sua condenação a 12 anos e 1 mês de prisão no caso do tríplex do Guarujá.