Possível candidata de Flávio Dino à Presidência defende aborto e legalização das drogas

Manuela D’ávila (PCdoB) quer ser presidente e pode contar com o apoio de Flávio Dino.

Entusiasta do aborto, partidária do desarmamento da população, defensora do casamento gay e da legalização das drogas. Estas são algumas das características de Manuela D’ávila. Com a condenação de Lula, a jovem comunista é apontada pelo PCdoB com pré-candidata do partido à presidência.

Muito provavelmente Manuela será uma espécie de Luciane Genro com aparência mais agradável nas eleições deste ano. O que pode não soar muito bem ao candidato do PCdoB ao governo do estado no Maranhão. Flávio Dino disputará a reeleição e sonhava em um palanque com Lula, tudo indica que terá a companhia de Manuela.

Em um estado conservador como o Maranhão, as bandeiras de Manoela D’ávila podem causar muitas dores de cabeça ao governador. Sabidamente um político que esconde as pautas do próprio partido em época de eleição, Flávio Dino se verá obrigado a defender ou negar as pautas da camarada.

Flávio Dino apoiou a pré-candidatura de Manuela nas redes sociais.

Além de tudo, Manoela é tão entusiasta como Flávio Dino dos regimes venezuelano, cubano e norte-coreano. Só que, ao contrário do governador, ela faz questão de expor essas preferências publicamente.

Os fatos relatados aqui são públicos. Todos no meio político e de comunicação sabem que Manuela D’ávila é abortista, ativista pela legalização das drogas, defensora do casamento gay e contrário ao direito dos cidadãos em terem armas. Os eleitores são livres para apoiá-la ou não. Isso não desmerece nem apaga estes fatos reiterados cotidianamente pela própria deputada estadual gaúcha.

A única condicional reside na postura do governador em relação à possível candidatura de Manoela: irá apoiar as pautas dela e do PCdoB publicamente, irá negá-las ou apoiá-las nas sombras.