Crianças venezuelanas recorrem à prostituição para escapar da fome

O canal hispânico Telemundo publicou uma reportagem em que relata a amarga história de adolescentes venezuelanas que acabam na prostituição por não poder proverem suas necessidades básicas.

“Nem minha mãe nem meu pai podem me dar as coisas que eu preciso, como comida ou necessidades escolares”, disse uma garota.

“Agora o que precisamos é de comida, sabe, você acorda com nada para comer”, disse outra prostituta infantil. “Passei duas semanas comendo apenas bananas cozidas, bananas fritas, bananas cozidas, e mais nada. Então, o que vou fazer? Ir trabalhar.”

Segundo levantamento feito por Oscar Misle, diretor da CECODAP, organização que trabalha com a prevenção da exploração infantil, aproximadamente 45.000,00 crianças e adolescentes venezuelanas são forçadas a recorrerem à escravidão sexual e à prostituição.

Com a intensificação da crise provocada pela ditadura socialista de Nicólas Maduro, o número de crianças que vendem o corpo tem crescido exponencialmente.

Incidentes como canibalismo, roubo de animais em zoológicos ou mesmo comer cachorros vira-latas são apenas alguns exemplos que agora são corriqueiros no país devastado.

Apesar da crise humanitária da Venezuela ser produto do velho e conhecido socialismo, partidos de extrema-esquerda brasileiros ainda continuam a apoiar o regime que desgraçou o país latino-americano.

Partido Socialismo e Liberdade — PSOL, Partido dos Trabalhadores — PT, REDE Sustentabilidade, PC do B — Partido Comunista do Brasil são alguns exemplos de legendas que simpatizam (às vezes de forma velada) com regimes socialistas genocidas, ao mesmo tempo que condenam potencias capitalistas como sendo “opressoras” e “desumanas”.

Fonte: Breitbart Brasil