A “arte” da pedofilia e nudez avança no Brasil

Uma performance realizada durante a abertura do 35º Panorama da Arte Brasileira no Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, na terça-feira (26), está sendo acusada de incitação à pedofilia por internautas que se manifestaram nas redes sociais do museu. O coreógrafo carioca Wagner Schwartz apresenta “La Bête”, em que seu corpo nu pode ser manipulado pelo público. A performance evoca um “Bicho”, obra manipulável da artista Lygia Clark (1920-1988).

VEJA O VÍDEO

A agenda globalista esquerdista não esconde mais a sua intenção de atacar a heterossexualidade, o cristianismo, incentivar a erotização infantil e pedofilia,  e há, principalmente na mídia, os defensores dessa monstruosidade, ao dizer que todos temos genitálias e que é normal crianças verem e tocarem num pênis ou uma vagina de adulto, por fazer parte da descoberta da sexualidade, cada vez mais cedo.

A “arte” de comunistas esquerdistas hoje se resumiu a pedofilia, exposição de nudez, gestos obscenos e a gente que acha que protestar expondo a sua sexualidade, muitas vezes perturbada, irá revolucionar o mundo. Não estão fazendo nada além de deixar a sociedade mais doente e depravada ao perder a noção de respeito, ética e moralidade, tripé tão defendido pelos conservadores.

Essas foram as notícias sobre “arte” nos principais veículos de comunicação do país nesta quinta, 28.


Veja um dos quadros do “QueerMuseu” o Museu da Bicha.

E há os que defendem e debocham dos que protestam.

Depois do cancelamento da exposição do banco Santander, Jean Wyllys dá o recado com Pablo Vittar.

HOMEM PROTESTA CONTRA A POLÍCIA

Alguma dúvida sobre a realidade senhores?

CANALHAS! MIL VEZES CANALHAS!