Atriz Taís Araújo se assusta com a filha querer brincar de boneca

Artistas feministas, “lacradoras” e “de close certo”, agora mostram seu discurso intolerante sobre a biologia e preferência das crianças por objetos e cor naturalmente escolhidos inerentes ao seu sexo biológico e que mais lhe agradam.

Boneca é brinquedo de menina e carrinho é brinquedo de menino sim!

Será que isso vai virar crime um dia?

Só se permitirmos com que esta malígna engenharia social trabalhe para discriminar cada vez mais cedo as crianças em suas preferências dizendo isso ser “uma construção da sociedade feita ao longo do tempo”.

Nunca se viu tantos jovens perdidos, imaturos e perturbados com coisas que são definidas e agora postas em dúvidas e às avessas por esses “lacradores de opinião”, donos de uma verdade sustentada apenas por eles mesmos e que podem bancar as suas loucuras.

A atriz global Taís Araújo, com a sua boa vida definida e que tem até bonecas PARA MENINAS com o seu nome, agora quer influenciar as pessoas que não podem arcar com a ideologia de gênero na prática, pelo desastre que causa, com a sua opinião ridícula e hipócrita, expondo a própria filha de quase três anos que “escolhe” ser menina, gostar de bonecas e da cor rosa!

Repudiar uma menina por gostar de rosa e de bonecas e um menino por gostar de azul e carrinhos é o mesmo que recriminar alguém por ser gay!

Lembra da personagem PENHA do trio “Empreguetes”, da novela “Cheias de Charme”, da Globo, na qual Taís era uma das protagonistas? Pois é… ela também virou boneca e vendida na sessão para meninas! Que coisa, não?!

 

PREOCUPAÇÃO DAS MÃES EM 1997:

– “Medo da minha filha se drogar e se prostituir!”

PREOCUPAÇÃO DAS MÃES “LACRADORAS” EM 2017:

– “Medo da minha filha usar rosa e gostar de bonecas!”